Grächen VS

04.11.2011

T-Rex
Fotos: Connie

Lana

29.10.13 14:06

Liebe Nikola,auf diesem Blog snhciet die Stf6rung nur vorfcbergehend gewesen zu sein. Ich selbst jedenfalls konnte hier eine Stunde lang nicht auf Kommentare antworten."Aber das kennen wir ja he4ufiger von Blogger.;)"Wohl wahr :-( Das liegt vermutlich daran, dass sie ste4ndig an neuen Features herumbasteln, statt die Sache einfach mal eine Weile laufen zu lassen.Herzliche GrfcdfeMorgenle4nder

Pooja

17.07.15 08:47

Muito bom Beto. Sem vocea jamais toraimes estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

Ken

14.11.15 14:15

A gerae7e3o que foi tramadaPortugal tem as leis labaiors mais redgidas da Europa. Portugal deve ser o fanico paeds da Europa onde e9 (quase) impossedvel arrendar uma casa. Eis as duas razf5es que fazem de Portugal um inferno para um jovem. A irracionalidade (sindicalista) do cf3digo laboral e a esclerose (salazarista) da lei das rendas este3o a dinamitar o futuro da minha gerae7e3o. Ne3o por acaso, je1 existe um novo tipo de emigrae7e3o: jovens licenciados este3o a sair de Portugal. A narrativa dos direitos adquiridos , que sf3 protege os mais velhos, tramou a malta que nasceu nos anos 70 e 80.O cf3digo laboral portugueas mesmo depois da te9nue maquilhagem de Vieira da Silva e9 o mais redgido da Europa. Todos os paedses europeus (repito: todos) team leis labaiors mais flexedveis do que as nossas. Todos os paedses europeus procuraram adaptar os seus regimes labaiors e0 globalizae7e3o e ao mercado comum europeu. Nada disso aconteceu em Portugal. Portugal e9 a Ante1rctica sindicalista da poledtica europeia: fice1mos congelados em 1976. Ao longo das faltimas de9cadas, criou-se uma gelada ine9rcia que impossibilita a adaptae7e3o do paeds e0 quente realidade de 2009. A causa desta ine9rcia e9 a narrativa dos direitos adquiridos . Na pre1tica, essa narrativa representa o quea? Bom, representa a ilegalizae7e3o do despedimento individual. Os funcione1rios do quadro tornaram-se intoce1veis. Em consequeancia, esta rigidez laboral tem dificultado a contratae7e3o de gente nova. Para o lugar dos barf5es dos direitos adquiridos , os emprese1rios (ou os directores de organismos pfablicos) poderiam contratar jovens. Poderiam. Poderiam, se as leis labaiors fossem justas. Mas sucede que o cf3digo laboral e9 um factor de injustie7a social entre gerae7f5es. Na terra dos sagrados direitos adquiridos , os mais jovens ficam com as migalhas dos recibos verdes. A condie7e3o de falso recibo verde e9 o pree7o que um jovem da minha gerae7e3o tem de pagar para cobrir os direitos adquiridos dos mais velhos. Quando e9 que algue9m tem coragem para relacionar o facto de Portugal possuir as leis labaiors mais redgidas da Europa com o facto de Portugal estar a caminhar para a condie7e3o de paeds mais pobre da Europa?Para proteger os milhares de privilegiados que pagam rendas pornograficamente baixas, os governos da democracia foram incapazes de descongelar as rendas que Salazar congelou. Este congelamento salazarista destruiu, por completo, o mercado de arrendamento em Portugal. Para a minha gerae7e3o, isto teve uma consequeancia drame1tica: sair de casa dos pais tornou-se sinf3nimo exclusivo de comprar casa atrave9s de empre9stimo bance1rio . Ao serem incapazes de mexer nas rendas pornogre1ficas das brigadas do reume1tico, os governos enforcaram a minha gerae7e3o na Euribor. Obrigado, meus senhores.

Diesen Artikel kommentieren